Arquivo do mês: janeiro 2012

There and Back Again

Faz tanto tempo que não atualizo o Palavras ao Léo que me permito utilizar como título o nome de um filme que ainda não foi lançado, mas traduz o sentimento da situação. A última crônica aqui publicada data de 24 de outubro de 2011, exatos 87 dias sem uma sílaba nova sequer. Mas como havia prevenido a todos, o blog não foi abandonado. Uma hora eu voltaria a escrever. Demorou. Alguns nem sentiram falta. Outros pediram textos novos no Facebook, no twitter e até na vida offline (isso tá ficando raro) e eis que hoje finalmente atendo o vosso pedido.

Precisei desse hiato porque não consigo ficar parado.

Explico: Por não parar quieto, invento mil e uma coisas para fazer e assumo certas responsabilidades com esses compromissos. O próprio blog era um compromisso semanal. Depois de algum tempo, fui percebendo que fazer tanta coisa ao mesmo tempo não estava me fazendo bem. Estava cansando e acabava perdendo o prazer de fazê-las.

Eu amo escrever, tanto que trabalho com isso. Poder dizer o que penso e o que analiso por aí através das minhas crônicas é algo que acho sensacional e senti muita falta durante esse período sabático. Mas também gosto de fazer as outras coisas que pude dar atenção enquanto não estava escrevendo.

Uma coisa não anula outra.

Podemos fundamentar essa situação citando, como exemplo, as amizades. Digamos que eu tenha dois amigos. Um mora na mesma cidade que eu e o outro em uma cidade diferente. O fato de o outro morar longe não significa a nossa separação. Não é porque estou longe que deixei de gostar dele, assim como não é porque fui ao seu encontro que abandonei o que morava perto.

A grande jogada é encontrar o equilíbrio na amizade. Visite o que mora longe, mas não deixe de valorizar o que mora perto. Saia com o que mora perto, mas não esqueça de ligar eventualmente para o que mora longe. Reencontrar amigos que você não vê há tempos é como voltar a escrever depois de quase três meses. É gratificante. É reenergizante.

Escreverei com mais frequência, a partir de hoje, mas não deixarei de lado minhas outras atividades, pois não quero perder o que aprendi a aproveitar. É com esse equilíbrio que me sinto mais completo e é com esse equilíbrio que valorizo o que é importante pra mim, tal como uma visita de um dia para a formatura de uma amiga e a volta pra casa na sequência para a formatura de outra amiga. Equilibrei pra não perder nenhuma. Equilibrei para ganhar as duas.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized